Mel Cremoso – O Mel e a sua Cristalização:

O Mel vem das plantas por intermédio das abelhas. As flores possuem glândulas especiais – os nectários – que produzem, a partir da seiva elaborada, um liquido açucarado – o Néctar – que constitui a matéria-prima com que as abelhas produzem o Mel.

As características físicas e químicas do néctar são constantes para cada espécie de planta e variam de espécie para espécie. Passa-se o mesmo com o mel correspondente. Assim, podemos designar o mel pela sua origem floral predominante: Mel de Rosmaninho, Mel de Queiró, Mel de Laranjeira, Mel de Urzes, Mel de Eucalipto, etc.

A Cristalização do Mel

Dos dois principais açúcares do mel – Glucose e Frutose – a glucose, menos solúvel que a frutose, tem tendência para precipitar sob a forma de cristais. Quando isto sucede, o mel fica opaco e tende a solidificar. Diz-se então que “cristalizou”.
Normalmente , a cristalização do mel ocorre no Inverno posterior à colheita, devido à descida da temperatura. Mas há méis que demoram um ano ou mais a cristalizar.

Se o mel cristalizar lentamente, fica com uma consistência mais sólida e com cristais grosseiros.

Se cristalizar rapidamente, fica com cristais finos, uma consistência cremosa e um paladar melhorado.

Serramel produz o Mel Cremoso Flores de Laranjeira submetendo-o a temperaturas controladas, inferiores à temperatura ambiente, a fim de desencadear uma cristalização rápida.
É um produto inteiramente natural, constituído apenas por mel puro de laranjeira.

© Euromel
Criado por Netsigma, Lda